O presidente do Banco Central manda recado para o governo e para o PT


O presidente do BC (Banco Central), Alexandre Tombini, usou a entrevista que concedeu nesta semana à GloboNews para dar um “cutucão” no governo e no PT. A avaliação é dos economistas Zeina Latif, chefe do Departamento Econômico da XP Investimentos, e Marcel Caparoz, da RC Consultores. Para ele, Tombini enviou sua mensagem ao mercado, ao descartar o corte da Selic (a taxa básica de juros) no curto prazo. Mas o recado principal teria sido para o Executivo e para o PT.

Tombini foi enfático ao dizer que não há espaço para cortes de juros no País com uma inflação tão elevada como a atual. Ele ponderou que a autoridade monetária está e continuará atenta a todas as informações econômicas disponíveis até a próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária).

Além disso, manteve a tese que já defende, de que a soma das crises externa e doméstica contribuirá para o processo desinflacionário no Brasil. “Tombini sofrerá muita pressão para cortar juros tão logo a inflação comece a dar seus primeiros sinais de melhora”, disse Zeina. “Assim, o presidente do BC deixou transparecer que o viés está mais para alta do que para redução da Selic.”

Para Caparoz, Tombini cutucou o governo dizendo que nenhuma ação de política monetária do BC conseguirá derrubar essa inflação. (AE)

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação