MPF/RO investiga racismo, apologia ao crime e ameaça em comentários no Facebook


A investigação sobre discurso de ódio e homofobia no caso do professor da Universidade Federal de Rondônia (Unir) Samuel Milet teve novo desdobramento. Agora o Ministério Público Federal (MPF/RO) investiga comentários discriminatórios publicados por outros internautas em sua na página no Facebook.

No final de outubro, o MPF/RO e outras instituições expediram uma recomendação para que a Unir apurasse a conduta do professor em sala de aula e o caso tem sido acompanhado. O MPF/RO observou que a repercussão na internet foi grande e a página de Samuel Milet no Facebook recebeu vários comentários de outros internautas.

Segundo o órgão, nos comentários há racismo contra mulheres “pardas de periferia”, preconceito contra bissexuais e gays, além de ameaça de assassinato e de estupro, entre outras coisas. As pessoas que postaram os comentários serão investigadas e podem ser responsabilizadas pela prática de crimes de racismo, apologia ao crime e ameaça.

Fonte: MPF/RO

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação