Mortalidade Neonatal: Profissionais do município fazem curso para reduzir o índice


A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) deu início nesta terça-feira, 15, ao Curso Método Canguru na Atenção Básica – O Cuidado Compartilhado, que é direcionado a 30 médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde de nível superior que trabalham na rede de atendimento à criança da Semusa. O curso busca preparar esses servidores para o cuidado de bebês a nível hospitalar e reduzir os índices de mortalidade neonatal e infantil.
O método canguru teve origem há mais de 35 anos, em um momento de crise numa unidade neonatal da Colômbia, quando faltavam incubadoras, havia altas taxas de mortalidade e de infecções, além de desmame precoce e abandono. Nessa época, muitos bebês não sobreviviam à hiportermia (redução da temparatura corporal), por isso decidiu-se colocá-los em contato pele a pele com a mãe para garantir fonte de calor, possibilitando assim dar alta ao bebê e fazer avaliações clínicas diárias. A medida impactou em redução da mortalidade, aumento do vínculo entre mãe e filho e consequentemente redução do abandono. No início dos anos 2000 a publicação da Norma de Atenção Humanizada tornou o método canguru uma Política Nacional de Saúde do Ministério da Saúde no Brasil.
CursoMetodo_Canguru_2000px4IMG_20151215_095643_002Segundo Rosimari Garcia, da Coordenação de Saúde da Criança, que organizou o evento, a qualificação desses profissionais da atenção básica é necessária para o correto cuidado com bebês prematuros ou de baixo peso, inclusive auxiliando a família no retorno à residência. Os recém-nascidos que se encaixam nessas características recebem alta do Hospital de Base, que automaticamente informa a Unidade de Saúde da Família que abrange a residência do bebê para que sejam tomadas as providências quanto ao atendimento especializado.
O curso vai até quarta-feira, dia 16, com exposição prática na UTI Neonatal do Hospital de Base, onde os alunos aprenderão a preparar a cama, como amamentar, como receber o bebê no ambiente familiar, realizar pesagem, banho e troca de fraldas. Está é a primeira turma, mas já consta na Programação Anual de Saúde mais dois cursos como esse em 2016, que contarão com o auxílio de 21 tutores que foram treinados para multiplicar as informações.
Fonte: Comdecom / Collien Rodrigo

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação