Neymar é acusado por sonegação fiscal e pode ser preso


Neymar abriu três empresas de fachada para abater impostos
Ministério Público Federal denuncia atacante do Barcelona por sonegação fiscal e falsidade ideológica, crimes que têm pena prevista de até cinco anos de prisão

A revista Veja divulgou em sua edição deste sábado detalhes sobre a denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra Neymar, do Barcelona, por sonegação de impostos, além de falsidade ideológica, revelada pelo GloboEsporte.com nesta sexta-feira. Segundo a acusação sigilosa assinada pelo procurador-chefe do MPF de São Paulo, Thiago Lacerda Nobre, o atacante e o pai criaram três empresas de fachada e adulteraram documentos com o objetivo de pagar menos impostos.

A ideia seria fugir das taxas cobradas a pessoas físicas (27,5%), criando as empresas para receber a maior parte dos salários pagos pelo Santos e dos contratos de publicidade. A manobra teria significado feito com que o jogador abatesse mais de 50% dos impostos a pagar.

Agora, a Justiça analisará o pedido e decidirá se pai e filho, assim como o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell e o atual, Josep Maria Bartolomeu, serão transformados em réus. A pena para esses dois crimes pode chegar a cinco anos de prisão. Já a assessoria de Neymar afirmou que ele e seu pai não foram notificados e, pela falta de ciência dos fatos, não irão se manifestar.

– Fica muito claro que Neymar e seu pai constituíram as empresas com o único objetivo de receber por elas os valores dos contratos e assim pagar menos impostos – afirmou o procurador à revista.

Fonte: G1 / Globo Esporte

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação