MEDICAMENTOS: Prefeitura garante que estoque na rede municipal está em dia


Até o final deste ano, a prefeitura vai investir cerca de R$ 5 milhões na aquisição de remédios

Depois de muita insistência para vencer os entraves burocráticos a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) conseguiu, finalmente, dar início às compras de medicamentos para repor os estoques das unidades de saúde. Ao assumir em janeiro, a atual gestão encontrou um estoque bastante defasado, com pouco medicamentos e materiais básicos para atender satisfatoriamente à população, algo totalmente incompatível com práticas mínimas que se aproximem de uma gestão responsável.

Contudo, primando pelo respeito à vida das pessoas e zelo pelos recursos públicos, o prefeito dr Hildon Chaves determinou ao secretário Alexandre Porto, da Saúde municipal, que se esforçasse para vencer o desafio de repor os estoques básicos. A partir da primeira compra. a prefeitura de Porto Velho vem tentando manter regularizada a compra de remédios para abastecer as farmácias nas Unidades Básicas de Saúde e atender bem a população.

Ligia Fernandes Arruda, da Divisão de Assistência Farmacêutica do Município, disse que 85% do último lote comprado pela gestão do prefeito dr Hildon Chaves já foi entregue. “Alguns remédios que eventualmente faltam, se deve ao fato de que os processos para aquisição esbarram em questões como a falta do princípio ativo de algumas marcas, atraso na entrega por parte do fornecedor ou até mesmo o cancelamento da compra, no caso da empresa ser notificada várias vezes e mesmo assim não cumprir com as cláusulas do contrato”.

Ligia esclareceu que no início da gestão do dr Hildon foram cancelados 13 processos de compras, abertos na administração anterior, por apresentarem falhas, o que obrigou a abertura de processo emergencial. Até o final deste ano, a prefeitura vai investir cerca de R$ 5 milhões na aquisição de remédios. O trabalho é feito com base na Relação Nacional de Medicamentos (Rename), divulgada pelo Ministério da Saúde e que especifica o que é de competência do Município, do Estado e da União.

Porto Velho ainda conta com o trabalho de uma comissão formada por médicos, enfermeiros, odontólogos e farmacêuticos, dentre outros ligados a saúde, “que discute as necessidades, conforme o perfil epidemiológico e os medicamentos necessários para abastecer as farmácias”, explica.

LISTA

Nesse contexto, foi definida uma lista com 352 itens que são adquiridos pela prefeitura da Capital. Desse total, 198 são para dispensação ao público nos postos de saúde. Os demais são utilizados em pronto atendimentos de urgência e emergência, inclusive unidades hospitalares.

A prefeitura agora está primando pela celeridade dos processos. Temos processos em andamento e outros que estão sendo finalizados. O importante é manter a rede municipal abastecida de medicamentos e materiais”, enfatizou.

SISTEMA

Um sistema informatizado inovador (Sisfarma) foi desenvolvido pela própria Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), no qual são registrados os remédios entregues ao público e a quantidade necessária de cada marca para repor o estoque. A novidade serve para otimizar o trabalho e dar mais transparência nas ações.

Atualmente a prefeitura dispõe de 65 unidades de farmácias para atender a população. Com a implantação do novo sistema elas serão divididas por regiões para que o acompanhamento do estoque seja online.

O sistema já está sendo implantado nas unidades José Adelino da Silva e Hamilton Gondim, na zona Leste; Manoel Amorim de Matos, zona Sul; Pedacinho de Chão, zona Norte; Ana Adelaide e Rafael Vaz e Silva na região central da cidade. “A partir da próxima semana poderemos contar com essa tecnologia nessas unidades de saúde”, comemora.

CAPACITAÇÃO

Na quarta-feira (14), servidores municipais que trabalhavam no programa de Farmácia Popular participaram de um treinamento para atendentes de farmácia da rede municipal. O curso foi específico sobre o sistema Sisfarma da prefeitura, que faz o controle interno de estoque e dispensação de medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde.

O sistema atende toda logística de entrada e saída de remédios, inclusive a origem da prescrição, tudo vinculado ao cartão do SUS do paciente”, explica Ligia Fernandes.

No link Assistência Farmacêutica disponibilizado no endereço www.portovelho.ro.gov.br o público pode obter mais informações de tudo que a prefeitura faz nesse setor. Ali tem toda parte explicativa sobre como funciona, disponibilidade de medicamentos na rede municipal, a lista de todos os remédios disponíveis e o que é preciso para ser atendido, entre outras informações.

 Fonte: Comunicação – Prefeitura de Porto Velho        

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação