Comissão de Segurança Pública esclarece sobre itens encontrados em revista


Presidida pelo deputado Jesuíno Boabaid (PMN), a Comissão de Segurança Pública esteve reunida na manhã de terça-feira (14), no Plenário da Assembleia Legislativa para ouvir o secretário da Justiça do Estado, coronel Marcos Rocha e o corregedor da Sejus.

Participaram também da composição da reunião os deputados Dr. Neidson (PMN), José Lebrão (PMDB) e Anderson do Singeperon (PV).

O secretário Marcos Rocha encaminhou justificativa de ausência, remarcando audiência para a próxima sexta-feira (17). Como os parlamentares não estarão na cidade, foi remarcada para a próxima reunião, via convocação, no próximo dia 21, sendo aprovado por todos os membros.

Também foi votada e aprovada a recomendação legislativa para que o corregedor da Secretaria de Justiça (Sejus) seja afastado temporariamente, até que sejam apurados os fatos sobre a assinatura de folha de ponto de uma servidora que estaria em viagem, mesmo sem direito a férias.

O comandante geral da Polícia Militar, o chefe da Casa Civil, o procurador da PM e o promotor Shalimar Marques foram convidados para a reunião do próximo dia 28 para esclarecer sobre as escalas dos policiais militares.

O deputado Anderson aproveitou para ler o relatório da revista realizada no último dia 20 de fevereiro, no presídio Urso Branco que contou com a presença do Exército Brasileiro, apoio da COE e agentes penitenciários. O esclarecimento foi necessário, pois havia informações contraditórias entre o relatório e o que foi informado pelo coronel Marcos Rocha e divulgado no site de notícias G1.

O relatório encaminhado é assinado pelo diretor geral Valdomiro Silvino de Melo e relata como ocorreu a revista e em dado momento esclarece que o Exército não conseguia encontrar nenhum objeto ilícito, quando foi pedido auxílio dos agentes penitenciários e encontrados onze aparelhos telefônicos, nove chips de telefone, uma bateria de celular, 59 porções aparentemente de entorpecentes e oito carregadores de celular.

Também foram distribuídas denúncias recebidas pela Comissão para análise e parecer dos membros da Comissão.

Fonte: ALE/RO – DECOM

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação