Brasil avança, mas ainda é 79º no ranking global de velocidade da internet


O instituto de pesquisa norte-americano Akamai divulgou nesta semana mais uma edição do seu tradicional relatório trimestral sobre o estado da internet ao redor do mundo. O documento avalia a penetração e a velocidade média das conexões com a web em todos os continentes.

O relatório divulgado nesta semana diz respeito aos três primeiros meses de 2017. No período, a média de velocidade da internet no mundo todo foi de 7,2 megabits por segundo (Mbps), o que representa um crescimento de 15% em relação ao mesmo período do ano passado.

O país com a internet mais rápida continua sendo a Coreia do Sul, com média de conexões de 28,6 Mbps. Surpreendentemente, porém, a média de velocidade dos coreanos teve uma queda de 1,7% em relação ao mesmo período de 2016, e um crescimento de 9,3% em comparação com o último trimestre do ano passado.

Em seguida aparecem Noruega (23,5 Mbps), Suécia (22,5 Mbps), Hong Kong (21,9 Mbps) e Suíça (21,7 Mbps). O Brasil só aparece na 79ª posição do ranking, com média de 6,8 Mbps, ainda abaixo da média global. Em comparação com outros países do continente americano, estamos em sexto lugar, atrás de Estados Unidos (18,7 Mbps), Canadá (16,2 Mbps), Uruguai (9,5 Mbps), Chile (9,3 Mbps) e México (7,5 Mbps).

Segundo o relatório da Akamai, a velocidade das conexões brasileiras cresceu surpreendentes 51% em comparação com o mesmo período do ano passado, representando um crescimento maior do que o da média global no mesmo espaço de tempo. Entre o último trimestre de 2016 e o primeiro de 2017, porém, o crescimento do Brasil foi um pouco mais modesto: 6,7%.

Os números do Brasil no último relatório da Akamai, divulgados no começo deste ano, confirmam o crescimento. De outubro a dezembro de 2016, a média de velocidade das conexões brasileiras era de 6,4 Mbps. Nosso país estava na 85ª posição no ranking mundial, o que significa que subimos seis posições em apenas três meses.

Fonte: OlharDigital

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação