VERDADES DA PODRIDÃO DE EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS


VERDADES DA PODRIDÃO DE EMPRESÁRIOS E POLÍTICOS

Um mente do lado, outro mente do outro lado (?) e deixa a vida melhorar. Assim pensam eles.

Mas verdade é que antes de acusar com as provas que diz ter, a JBS, praticando corrupção ativa ou passiva, compartilhou com tudo isso. Usou privilégios, através de juros e, quem sabe, de generosas análises de crédito. Partilhou com a corrupção, e se omitiu gravemente em desfavor do Brasil. Foi oportunista ao extremo.

Criou empresas e empregos no exterior, em desprezo aos trabalhadores brasileiros. Em Porto Velho, RO, antes de arrebentar essas denúncias, o usufruidor dos partidos, Joesley, já tinha (com ou sem trocadilho) conhecimento do que poderia lhe acontecer. Vivo, começou a desempregar e fechar frigoríficos na região e certamente em outros lugares.

A justiça brasileira usou integralmente uma lei, sem considerar, estranhamente, algumas providências e agravantes e cautelas, já apontadas pelos mais serenos e estudiosos juristas brasileiros. Assim como a sempre lembrada “espontaneidade” na denúncia do “honesto” empresário fica difícil de acreditar.

Com auxilio de espertos, talvez até por orientação de maus ou mau procurador, que nega participação, na defesa do seu próprio cargo, não se deu muito bem com gravações bastante questionadas por existir mais de 51 edições, onde claramente ainda põe em dúvida o que ele fala agora, com ordenamento que ele criou, em entrevista a mídia nacional. Tudo programado, tudo programado para se salvar das punições que merece, vendo sair pelo ralo o próprio futuro das suas empresas.

Que sejam anuladas suas provas e se comece com outras mas firmes pois fica difícil se acreditar também nesse empresário, moleque, para não dizer outras coisas. No Brasil argumentou que o fez também para se proteger de ameaças de morte. Subitamente, saindo do Brasil, com apoio das mais altas autoridades da Lava-Jato (excluindo–se o Juiz Sérgio Moro), ele então lembrou que, bilionário tem muito dinheiro para contratar seguranças, e assim o fez.

Agora, para salvar seu próprio corpo deve estar usando seu dinheiro abençoado por brasileiros que padecem de uma saúde desestruturada, sem logística; uma educação mantida por doutrinadores e inadequada, e um sistema de segurança e prisional malíssimo para a sociedade, onde condenados vivem como desumanos e privilegiados criminosos dispõem de geladeira, internet e televisão em suas celas. Onde o cidadão vive em suas casas atrás de grades e câmeras que parecem não vingar como flagrantes, e em muitos casos não são analisadas por quem de direito. Onde nas ruas nem mais crianças são respeitadas e a bala perdida nas grandes cidades está ficando banalizada.

A JBS é uma empresa dirigida por criminosos. Ela poderia ser mais lenta no seu crescimento, sem agir como ladrões do povo. Sabiam que nos Estados Unidos teriam que mostrar patrimônio financeiro para seus investimentos, e isso, eles não tinham, no entanto, Lula, Temer, seus Ministros e os dirigentes do BNDES, solidários nas ações, o favoreceram.

Agora, para salvar o próprio corpo articulam entrevistas para suas invenções, porque omitem suas atitudes perseguidas na busca pelos seus intentos criminosos.

Que os Joesley apodreçam na cadeia e suas empresas no exterior sejam vendidas para indenizar inocentes empregados e pagar caro aos investidores que pensavam se tratar de um empresário sério.

Jamais chegariam ao talento de um Ermírio de Moraes ou de um Amador Aguiar.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação