Vaticano prende padre acusado de pornografia infantil


Vista da cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano (foto: ANSA)

Carlo Capella integrava alto escalão diplomático da Igreja

O Tribunal do Vaticano emitiu neste sábado (7) um mandado de prisão contra o padre Carlo Alberto Capella, ex-funcionário da Nunciatura Apostólica em Washington, nos Estados Unidos, acusado de posse e difusão de pornografia infantil pelo Canadá. Capella foi detido pela Gendarmaria do Vaticano e colocado em uma cela no quartel da polícia da Cidade-Estado. A prisão foi pedida ao fim de um inquérito conduzido pela Santa Sé sobre as denúncias contra o monsenhor na Justiça canadense. O padre trabalhava na Nunciatura Apostólica (espécie de embaixada da Igreja Católica) em Washington e é acusado de ter difundido fotos de pornografia infantil durante uma visita à cidade de Windsor, no Canadá. De acordo com as investigações, o monsenhor teria carregado as imagens na internet enquanto estava dentro de uma igreja. Ele retornou dos EUA em setembro de 2017 e já era alvo de mandado de prisão emitido pela Justiça canadense, mas o Vaticano decidira não extraditá-lo. Se for condenado pela Santa Sé, Capella, um integrante do alto escalão diplomático da Igreja, pode pegar uma pena de um a cinco anos de prisão e multa de até 50 mil euros (cerca de R$ 205 mil, segundo a cotação atual).

Fonte: ANSA

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação