Um preso tentou fugir, mas acabou entalado no buraco do ar-condicionado da delegacia


Ele foi preso por violência doméstica, e não por tentar fugir, já que tentar escapar não é crime. (Foto: Polícia Cívil/Divulgação)

Um homem ficou entalado ao tentar escapar pelo buraco do ar-condicionado da delegacia de Polícia Civil em Óbidos, no Oeste do Pará, na tarde de sábado (9). Ele ficou com metade do corpo do lado de fora e outra do lado de dentro do prédio. Os policiais conseguiram retirá-lo.

Segundo o delegado Thiago Mendes, o indivíduo foi preso em flagrante após cometer crime de violência doméstica. Enquanto esperava em uma sala para ser ouvido pelo escrivão, ele retirou o ar-condicionado do local e tentou escapar pelo buraco, mas ficou engatado. No momento em que o escrivão chegou para ouvir o suspeito, encontrou o homem com metade do corpo para fora da sala.

O indivíduo foi autuado e está preso por conta do crime de violência doméstica, e não por tentar fugir, já que tentar escapar não é crime. De acordo com o delegado, o indivíduo já responde a três processos pela prática de furto e agora deverá responder por violência doméstica.

Visita íntima

Um detento de 46 anos é suspeito de tentar matar a mulher, de 31, durante uma visita íntima no sábado (9) no presídio Advogado Brito Alves em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco. De acordo com a PM (Polícia Militar), o detento teria utilizado uma faca para cometer o crime.

Ainda segundo a PM, o preso teria tentado assassinar a mulher por não aceitar o término do relacionamento. A vítima, que foi ferida no pescoço, foi socorrida para o hospital regional de Arcoverde e liberada. O detento foi levado para a delegacia municipal pelos agentes penitenciários e autuado em flagrante.

Ônibus

Dois homens foram presos e dois adolescentes foram apreendidos suspeitos de planejar um ataque a ônibus no bairro Citrolândia, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), durante a madrugada deste domingo (10), informou a Polícia Militar (PM).

Desde o dia 3 de junho, ocorreram ao todo 108 ataques em Minas Gerais – sendo 68 ônibus incendiados –, em 39 cidades do Estado. Os casos são apurados, e o governo afirma que ordens para ataques têm partido de facção criminosa, que está insatisfeita com o rigor no sistema prisional.

Com o grupo detido neste domingo (10), foram apreendidos uma cópia de arma de fogo, um galão com cinco litros de gasolina e uma caixa de fósforo. De acordo com a polícia, os suspeitos disseram que iriam cumprir ordens de facção criminosa e de chefe de tráfico na região. A PM informou também que um bilhete apreendido dizia que incêndios a coletivos iriam continuar.

Os detidos foram encaminhados para a Delegacia de Plantão de Betim. Ainda segundo a PM, os suspeitos estavam com toucas ninjas para evitar a identificação. A abordagem ocorreu durante um patrulhamento para prevenir o tipo de crime. Segundo a polícia, ao avistar a viatura, os quatro tentaram fugir em direção a um matagal e foram perseguidos pelos militares.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação