Toffoli não fala sobre pagamentos do DPVAT a pessoas ligadas a ministros


Auditoria fala de pagamentos a pessoas ligadas a ministros, mas assessoria de Toffoli diz que assessor não trabalhava mais no gabinete. Foto: STF Imagens

Auditoria fala de pagamentos a pessoas ligadas a ministros, mas Toffoli diz nada ter com o caso

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli mandou dizer que não comentará a grave revelação de auditoria nas contas da Seguradora Líder, que controla o DPVAT, sobre pagamentos suspeitos a pessoas ligadas a ministros da própria Corte, além de políticos do Congresso e integrantes do governo, entre os anos de 2008 e 2017. Os pagamentos milionários por “serviços prestados” dos quais mal se recordam. A auditoria foi realizada pela empresa de consultoria KPMG.

A assessoria de Toffoli informou que “o relatório menciona ex-assessor e datas em que ele já não trabalhava mais no gabinete do ministro”.

O relatório cita possíveis relações promíscuas que sugerem eventual estratégia do DPVAT de obter decisões favoráveis das autoridades.

Um cartel de seguradoras controla há décadas o seguro obrigatório de veículos, rateando o faturamento pornográfico anual de R$41 bilhões.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação