Prefeitura prepara plano de ações em caso de enchente


A Secretaria Municipal de Projetos Especiais e Defesa Civil (Sempedec), em resposta a solicitações  encaminhadas pela Câmara dos Vereadores, está divulgando algumas das ações que já constam em seus planejamentos para o ano de 2016. De acordo com o secretário Vicente Bessa, a Sempedec começou a recolher barracas que foram utilizadas emergencialmente para socorro de desalojados e desabrigados da enchente de 2014 e da enchente deste ano. Ainda há casos de famílias vivendo em algumas dessas barracas, de forma que apenas as que não estão em uso passaram a ser recolhidas.

missao_barracas_800px4img_4609As barracas fazem parte dos materiais que ficarão disponíveis em núcleos de apoio que a Defesa Civil vai instalar em quatro pontos do município, sendo um na zona urbana, outro em São Carlos, outro em Nazaré e outro em Abunã. Além das barracas, os núcleos poderão dispor também de água potável, colchões e cestas básicas.  Por enquanto, os núcleos serão mantidos principalmente com a presença de servidores municipais que residam nos próprios distritos e por agentes da Defesa Civil Municipal. Futuramente, no entanto, deverão ser criados cargos específicos para os atendimentos dos núcleos. “Porto Velho é um município muito extenso e é preciso tornar a Defesa Civil mais próxima da população”, disse o secretário.

Bessa explicou também que a cota de alerta quanto à subida das águas do Madeira é a cota 14, geralmente acionada entre os dias 10 a 15 de janeiro. Anualmente acontece a cheia do rio com transbordamentos pelas margens, de forma que o município precisa a cada ano atualizar um plano de resposta aos problemas ocasionados por enchentes.   No próximo dia 03 de dezembro, a partir das 08 horas, acontecerá na sede do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) uma importante reunião entre as defesas civis de Rondônia, Acre e Mato Grosso. Também estarão presentes o Exército, a Marinha, o Governo do Estado e outras entidades atuantes nos casos de enchentes. O Sipam apresentará um estudo contendo as previsões sobre o comportamento do rio Madeira e do clima na região pelos próximos três meses. Com base nas exposições do Sipam, a Sempedec implementará as ações preventivas, sendo que parte do plano já está decidido, como no caso da retirada de famílias que estejam ocupando áreas de alto risco.

Por Renato Menghi

Fotos: Sempedec/Comdecom

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação