Seduc inicia plano de nivelamento em matemática e língua portuguesa nas escolas de tempo integral


Depois de frequentar 12 cursos de formação para o aprimoramento de metodologias, professores, coordenadores e apoiadores do Programa Escola do Novo Tempo dedicam-se atualmente ao chamado plano de nivelamento, a estratégia lançada para melhorar 3,6 mil alunos em matemática e língua portuguesa no estado.

O impulso à vida escolar dessa clientela começou em dez escolas estaduais. “Cada habilidade não alcançada pelo aluno será tratada de maneira eficaz, com base em avaliações diagnósticas feitas pelo IQE”, informou hoje (4) a coordenadora geral do programa na Secretaria Estadual de Educação, Adriana Nobre.

IQE é a sigla do Instituto Qualidade no Ensino, associação civil de caráter educacional e de assistência social, sem fins econômicos, criada em 1994 e mantida com o apoio de empresas privadas e parcerias com governos.

As aulas em tempo integral [9horas e meia por dia] começaram no dia seis de março deste ano. Todos os professores ocupados com esse modelo passaram por treinamento específico.

A equipe de apoio tem 420 servidores, que também serão auxiliados por parte dos mais de 5 mil amigos voluntários que se dedicarão a serviços de limpeza e preparo da alimentação escolas em escolas estaduais.

O Programa Novo Tempo foi concebido em janeiro deste ano pela Lei Complementar nº 940, de 10 de abril de 2017, assinada pelo governador Confúcio Moura.

O decreto também possibilita a reorganização da rede estadual para a oferta do ensino fundamental. “Colocar o jovem como um ser em evidência, sentindo-se parte da mudança, e possibilitando-lhe ter escolhas, é o objetivo da Seduc”, disse a gerente de educação básica da Seduc, Eucilene Ribas.

“Com alegria e expectativa, fazemos parte do Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral do MEC”, comentou a coordenadora Adriana Nobre.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) investe R$ 2 mil por aluno nesse programa. A política de fomento atende à reformulação do ensino médio no País.

“Ao todo, 246, incluindo gestores, coordenadores administrativos, financeiro, pedagógicos e de laboratório, entre outros”, assinalou Adriana.

Em 2018, deverá aderir ao programa a Escola Estadual Marechal Rondon, de Vilhena. No próximo ano serão ofertadas matrículas para o 1º ano do ensino médio em todas as escolas do programa.

 COMO É

► O ensino médio em tempo integral funciona das 7h30 às 17h.

► O aluno tem o total de 7h30 de aulas, divididas em nove aulas de 50 minutos, com 40 minutos de intervalo (20 pela manhã e outros 20 à tarde) e 1h20 para o almoço, na própria escola.

► Segundo o MEC, em 27 unidades federativas, 530 escolas fazem parte do programa. Elas têm 268 mil novas matrículas em tempo integral para o primeiro edital do programa, previsto para o período 2017-2020

ONDE FICAM

Escola Juscelino Kubistchek de Oliveira
Alta Floresta d’Oeste

Escola Heitor Villa Lobos
Ariquemes

Escola Josino Brito
Cacoal

Escola 7 de Setembro
Espigão d’Oeste

Escola Simon Bolívar
Guajará-Mirim

Escola Capitão Sílvio de Farias
Jaru

Escola Professor Alejandro Yagüe Mayor
Ji-Paraná

Escola Marechal Cordeiro de Farias
Pimenta Bueno

Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Brasília
Porto Velho

Escola Cândido Portinari
Rolim de Moura

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação