Rondônia vacina rebanho boliviano


Rondônia continua em alerta para garantir a qualidade do rebanho bovino na condição de zona livre da febre aftosa com vacinação. No Estado, a vacinação foi concluída, mas a preocupação também se estende às regiões de fronteira. Nesse aspecto, técnicos da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) iniciam amanhã (5) a vacinação em bovinos e bubalinos em áreas bolivianas, até o limite de 25 quilômetros além da divisa internacional.

Segundo o médico veterinário Fabiano Alexandre dos Santos, gerente de Defesa Sanitária Animal da Idaron, a vacinação no País vizinho representa uma zona de proteção adicional e permite ter uma poderosa ferramenta de vigilância no território boliviano. Além disso, conforme o gerente, a ação da Idaron em solo boliviano permite uma troca importante de informações entre os dois serviços veterinários. “Informação é algo imprescindível na proteção sanitária do nosso rebanho”, acentua Fabiano Santos.

A Idaron apoia a vacinação contra febre aftosa na fronteira com a Bolívia desde 2000. No início, os servidores entravam até 50 quilômetros no território boliviano, mas em 2016 esse limite foi diminuído para 25 quilômetros. O 34º ciclo de vacinação está previsto para ser realizado durante o mês de dezembro. Pela primeira vez serão vacinados apenas bovinos e bubalinos com até 24 meses, com estimativa de que sejam vacinados aproximadamente nove mil animais. Até o ciclo anterior, todos os animais eram vacinados independentemente da idade, tendo sido vacinados mais de 14 mil animais.

Nos últimos onze anos foram vacinados 518.565 bovinos e bubalinos nesta faixa de fronteira da Bolívia. A área que a Idaron apoia a vacinação recebeu o certificado internacional de área livre de febre aftosa com vacinação em 2014. O ciclo de vacinação na Bolívia é realizado em parceria entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (coordenação geral), Senasag (coordenação geral e execução), Idaron (coordenação específica, execução e sustentação financeira e logística) e Fefa (apoio financeiro).

Fonte: Assessoria

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação