QUEIMADA: Rondônia é destaque em manchete de jornais nacionais


Em Porto Velho, capital de Rondônia, as frequentes queimadas dos últimos dias tem causado grandes problemas. Ontem (16), a cidade amanheceu totalmente coberta pela fumaça e foi destaque em jornais nacionais em todos os canais de televisão. O estado está em alerta, onde o número de focos de incêndio são os maiores dos últimos anos. neste sábado (17) a intensidade da queimada foi um pouco menor.

A fumaça acaba atrapalhando a visão de motoristas e motociclistas na área urbana, o que pode ocasionar em acidentes. As crianças e as pessoas maiores de 60 anos são as que mais sofrem com problemas respiratórios. O meio ambiente totalmente destruído, os animais em perigo. Mesmo sabendo dos perigos, muitos insistem em queimar, o que é proibido, mas as fiscalizações não estão adequadas. E essa época do ano o período é de seca é intenso, onde o problema aumenta.

Só nos últimos dez dias, segundo o Corpo de Bombeiros, a Capital registrou cerca de 210 ocorrências de queimadas.

Dados do Ibama, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e do Serviço de Proteção da Amazônia totalizaram mais de 5,37 mil focos de fogo até o início da semana.

A ponte que liga a Capital ao município de Humaitá, na estrada do Ramal Maravilha, foi possível ver a densa nuvem de fumaça que cobriu o Rio Madeira, e o restante da cidade.

Resultado de imagem para fumaça na capital de porto velho

A PRF recomendou aos usuários da ponte e das BRs 319 (Porto Velho-Manaus) e 364 (no trecho Porto Velho-Vilhena) que redobrem a atenção e usem o pisca-pisca.

SAÚDE

Complicações de saúde já resultam em 12% das internações diárias no Hospital Infantil Cosme e Damião, por onde passam mensalmente cerca de cinco mil crianças. Totalmente encoberta, a ponte com 975 m de extensão e 9,40m de pista e faixa de rolamento do rio Madeira está com a visibilidade prejudicada e sob estrita vigilância da 1ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal.

É importante lembrar dos cuidados básicos como beber bastante água para hidratar, água de coco, suco, umidificar o ambiente, proteger-se do sol, principalmente das 10 horas até as 16 horas e evitar o ressecamento da pele.

PELAS NUVENS

Um voo da Latam precisou ser desviado do aeroporto de Porto Velho, na tarde de ontem (16), devido à quantidade de fumaça no céu da capital rondoniense. Com o comprometimento da visibilidade, o piloto pediu para pousar o Airbus A320 em Manaus (AM).

O voo de n° 3594 da Latam tinha saído de Brasília (BSB) às 9h35 e deveria ter aterrizado no aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho, às 11h20 (hora local).

Quando se aproximava de Porto Velho, nas proximidades da Floresta Nacional do Jamari (Flona), a quantidade de fumaça impediu que o piloto seguisse com o voo.

O site Flightradar24, que monitora o tráfego aéreo em tempo real, mostra o avião dando voltas sobre a reserva florestal em Rondônia. Minutos depois, o avião altera a rota e segue para Manaus, onde conseguiu pousar logo depois do meio-dia.

Com o redirecionamento do voo para Manaus, dezenas de passageiros de Porto Velho não conseguiram embarcar para Brasília através do voo 3595 da Latam, pois o avião desviado seria o mesmo que deveria decolar de Porto Velho, às 13h30.

Entre os passageiros que não conseguiram embarcar na capital estão vários indígenas com destino ao Sonora Brasil, em Rio Branco.

Um voo da Latam precisou ser desviado do aeroporto de Porto Velho, nesta sexta-feira (16), devido à quantidade de fumaça no céu da capital rondoniense. Com o comprometimento da visibilidade, o piloto pediu para pousar o Airbus A320 em Manaus (AM).

O voo de n° 3594 da Latam tinha saído de Brasília (BSB) às 9h35 e deveria ter aterrizado no aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho, às 11h20 (hora local).

Quando se aproximava de Porto Velho, nas proximidades da Floresta Nacional do Jamari (Flona), a quantidade de fumaça impediu que o piloto seguisse com o voo.

O site Flightradar24, que monitora o tráfego aéreo em tempo real, mostra o avião dando voltas sobre a reserva florestal em Rondônia. Minutos depois, o avião altera a rota e segue para Manaus, onde conseguiu pousar logo depois do meio-dia.

Com o redirecionamento do voo para Manaus, dezenas de passageiros de Porto Velho não conseguiram embarcar para Brasília através do voo 3595 da Latam, pois o avião desviado seria o mesmo que deveria decolar de Porto Velho, às 13h30.

Entre os passageiros que não conseguiram embarcar na capital estão vários indígenas com destino ao Sonora Brasil, em Rio Branco.

Fonte: REDAÇÃO FV

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação