Produtores de etanol notificam judicialmente ANP sobre venda direta


Obediente aos interesses dos atravessadores, ANP inventou mais uma “consulta pública” para protelar venda direta

Protesto foi movido pelos Sindaçúcar de Alagoas e Pernambuco na 8ª Vara Federal do Distrito Federal

Está na 8ª Vara Federal do Distrito Federal uma notificação judicial, na forma de Protesto, contra a Agência Nacional de Petróleo (ANP), que claramente a serviço das distribuidoras de combustíveis continua ignorando decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) no sentido de normatizar a implantação da venda direta do produto aos postos de combustíveis, tornando-o mais barato para os consumidores. Cartório criado pela ANP só autoriza a venda por meio de distribuidoras.

CONSULTA MALANDRA

O objetivo da notificação judicial é fazer a ANP alterar o objeto de uma “consulta pública” malandra, para postergar a decisão da venda direta.

MAIS UM CARTÓRIO

A ANP marcou “consulta pública” para desafiar o CNPE e criar um novo “cartório” para distribuidoras dedicadas apenas à venda de etanol.

BOLA COM A JUSTIÇA

O protesto judicial contra ANP foi ajuizado pelos Sindaçúcar de Alagoas e Pernambuco, entidades que representam produtores de etanol.

Fonte: DIÁRIO DO PODER

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação