Procura por vacina contra meningite dispara após morte de neto de Lula


Pais pagam quase R$ 600 pela dose em clínicas particulares em São Paulo

Há 12 tipos de meningite meningocócica, mas os mais prevalentes no Brasil são os tipos A, B, C, W e Y. A rede pública de saúde oferece a vacina contra o tipo C. Para se imunizar contra as outras formas da doença, é preciso ir a uma clínica particular que disponibilize a vacina para os demais tipos.

Quatro clínicas em São Paulo procuradas pela reportagem neste sábado (2) e a rede Pró Matre-Santa Joana informaram que houve forte aumento da procura pela vacina.

O preço da dose está na casa dos R$ 575. A clínica Vacin Ville, com unidades na Granja Viana (zona oeste) e em Alphaville (Grande SP), aplicou em dois dias a metade do estoque do mês. Foram 150 doses do tipo B e 400 da conjugada quadrivalente.

A pediatra e dona da clínica, Lilian Zaboto, alertou que não há motivo para pânico. “As pessoas têm o péssimo hábito de se alarmar com fatos, quando deveriam se preocupar em manter a caderneta de vacinação em dia”, afirma.

Na rede Pró Matre-Santa Joana, a vacina acabou às 16h. Foram aplicadas cerca de 300 doses. O serviço deverá retornar com distribuição de senhas.

A jornalista Cristiane Mattar, 34, conseguiu imunizar a filha de 7 anos. “O pediatra já vinha aconselhando, mas a morte do neto do Lula pesou”, disse.

O presidente da Associação Brasileira das Clínicas de Vacina, Geraldo Barbosa, disse que pode haver atraso na reposição do estoque, além do encarecimento do produto.

Sem título 2

Procura por vacina contra meningite aumenta 100% em Brasília

Os laboratórios do Distrito Federal amanheceram lotados neste sábado, 2 de março. Houve uma corrida de pais em busca de vacinas para seus filhos. A demanda maior ocorreu depois da morte de Arthur, o neto de apenas sete anos do ex-presidente Lula. O menino foi vítima de uma meningite bacteriana, considerada fatal pelos especialistas. Mata em questão de horas. A meningite é uma infecção provocada por bactéria, vírus ou fungos. Ataca as meninges, membranas que protegem o encéfalo, a medula espinhal e outras partes do sistema nervoso central.

No Laboratório Sabin, o maior do Distrito Federal, a procura pela vacina aumentou 100% neste sábado. Muitos pais demonstraram preocupação com a doença. Há três tipos de vacina: contra a meningite tipo C, contra a meningite tipo B e a vacina do tipo ACWY. Os preços na rede privada vão de R$ 270 a R$ 660 a dose.

Recomendação

A recomendação dos especialistas é para que os pais fiquem atentos e vacinem o mais rapidamente os filhos. O alerta é importante porque muitos pais estão se deixando contaminar por notícias falsas, que afirmam que vacinas fazem mal à saúde. Muito pelo contrário.

O Ministério da Saúde vem fazendo uma campanha pesada para combater notícias falsas, mostrando os benefícios da imunização. A grande preocupação das autoridades é que as metas de vacinação não estão sendo atingidas em várias partes do Brasil. Um perigo.

Por causa do vacilo de pais, muitas doenças, como o sarampo, retornaram com tudo no país. Os pais precisam entender que a vacinação é importante desde os primeiros dias de vida da criança. A rede pública está preparada para atender a todos. As vacinas contra as meningites tipo B e C podem ser encontradas facilmente nos centros de saúde.

Com a meningite e outras doenças contagiosas não se brinca. Portanto, o aviso dos especialistas é claro: vacinem seus filhos.

Fonte: Folha de S. PauloCorreio Braziliense

 

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação