Prefeitura vai construir lar de longa permanência para idosos


O prefeito de Porto Velho, dr Hildon Chaves, visitou na tarde de quarta-feira (11) as instalações do Centro Social Madre Mazzarello (Cesmmazza), na zona Leste de Porto Velho, onde esteve acompanhado do secretário municipal de assistência social e da família, Claudi Rocha. O prefeito se disse impressionado com o trabalho humanitário realizado pelas freiras.

Dr Hildon e o secretário foram recepcionados pelas irmãs Luiza Panarotto e Jaqueline Pereira, respectivamente diretora e coordenadora do Cesmmazza. Inicialmente os visitantes conheceram o terreno nos fundos da instituição, onde o município tem interesse em firmar parceria com as freiras para construir um lar de longa permanência para idosos. A área toda, incluindo a parte edificada, mede 250 por 150 metros, sendo que a maior parte ainda não tem edificação.

O prefeito e o secretário conheceram as instalações, composta de um grande refeitório, salas para balé, aulas de música, corte e costura, capoeira, teatro, cabeleireiro, gabinete odontológico e aulas de reforço, entre outras atividades realizadas no local, tudo muito

bem estruturado e organizado. “Este ano estamos com mais de mil crianças, adolescentes, jovens e adultos matriculados e já realizamos mais de 13 mil atendimentos”, informou Jaqueline Pereira.

“Esse projeto visa tirar as crianças da exposição aos malefícios das ruas e trazê-las para uma convivência harmoniosa e cristã, que visa a preparação delas para a vida. É um trabalho inestimável, formidável que eu já conhecia de nome, mas vendo ao vivo a gente tem a exata noção da envergadura dessa obra que precisa e deve ser apoiada pela sociedade civil e pelos governos de uma maneira geral, já que prestam um trabalho formidável”, comentou dr Hildon Chaves.

O prefeito informou que o Município já tem uma parceria com o Cesmmazza, para quem foi repassado R$ 100 mil em sua administração, mas existem outros convênios firmados em gestões anteriores que estão parados, cujo objetivo era ceder professores de balé e artes, entre outros, além de ajuda para o custeio da energia elétrica. A intenção do dr Hildon é reativar esses convênios e firmar nova parceria para utilizar parte do terreno. “Vamos fazer os estudos necessários para ver a viabilidade técnica e legal”, explicou.

 

Fonte: Assessoria

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação