Pombos identificam corretamente câncer de mama em 99% dos casos, mostra estudo


Pesquisadores acreditam que pombos poderão ser utilizados no futuro para testar precisão de tecnologias programadas para identificar cânceres.

Médicos da Universidade de Iowa, nos EUA, divulgaram uma pesquisa na quarta-feira (18/11) mostrando que pombos, após treinamento, são capazes de identificar corretamente tumores que provocam câncer de mama em tomografias e mamogramas.

Os médicos submeteram os pássaros a três testes, em que observaram diferentes tipos de imagens: tomografias de mamas com e sem massas cancerígenas, mamogramas com e sem calcificações e mamogramas com tumores benignos e malignos.

Os pombos foram ensinados não só a identificar o câncer, mas também a identificar calcificações que poderiam levar à formação de um tumor. Todas as vezes que acertavam, pressionando com o bico o botão correspondente à imagem de um câncer, os animais eram recompensados com pedaços de comida.

Para ter certeza de que os pássaros não estavam simplesmente decorando quais eram as fotografias certas, os pesquisadores incluíam nos testes imagens que os pombos nunca tinham visto.

Os médicos perceberam que, após um período de treinamento de 15 dias, a precisão dos pombos aumentou, de 50% para 85%. Quando eram colocados para fazer o teste em grupo, momento em que as decisões de cada um eram influenciadas pelas dos outros animais do grupo, a precisão em identificar o câncer foi de 99%.

Já precisão dos pássaros em identificar calcificações em mamogramas variou entre 72% e 84% ao final do treinamento. Eles não conseguiram, porém, diferenciar entre tumores benignos e malignos.

Os pesquisadores acreditam que pombos poderão ser utilizados no futuro para testar a precisão de tecnologias experimentais programadas para identificar cânceres como uma alternativa mais rentável a contratar patologistas para  fazer os testes.

 

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação