Países sul-americanos, europeus, asiáticos e da América Central confirmam presença na maior feira de negócios do Norte brasileiro


Os continentes sul-americanos, europeu e asiático, além da América Central, estarão representados na 6ª Rondônia Rural Show, maior evento agropecuário e de difusão de tecnologias da região Norte do Brasil, que acontecerá de 24 a 27 de maio, em Ji-Paraná.

Inicialmente, a Feira Rondônia Rural contou com a presença de representantes diplomáticos e comerciais da Bolívia e do Peru, e agora amplia o leque de participantes.

O espaço internacional desse evento receberá duas grandes multinacionais de medicamentos: Bayer e Virbac, cujos dirigentes manifestaram interesse pelo mercado amazônico ocidental.

A Bayer é uma empresa farmacêutica e química alemã com história de mais de 150 anos e competência nas áreas de saúde e agricultura. A Virbac, francesa,  é dona do primeiro laboratório mundial dedicado exclusivamente à saúde animal.

O interesse das empresas foi informado durante reunião na sede da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiero), há duas semanas, da qual participaram o vice-governador Daniel Pereira e o titular da Superintendência de Desenvolvimento de Rondônia, Basílio Leandro de Oliveira.

“Ambas querem ter presença permanente em nosso estado, e já manifestaram interesse pelo tripé aquicultura, pesca e comercialização”, anunciou Brasílio Leandro.

Para as indústrias interessadas em montar unidades fabris ou de distribuição em Rondônia, o governo estadual oferece isenção de pagamento do Programa de Integração Social e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (PIS-Cofins) e de impostos sobre a importação de maquinários, conforme informou o superintendente.

No cômputo do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o percentual é de 75%; frete e energia elétrica, 50%.

Além disso, para a expansão industrial, o estado conta com incentivos fiscais da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

Cuba, China, Itália, Japão e Panamá enviarão conselheiros comerciais e diplomáticos. Cuba tem especialidade em criação de lagostas, e em outras regiões brasileiras busca há cerca de 20 anos informações detalhadas a respeito da criação de peixes em cativeiro, entre os quais, carpas e tilápias.

Ao mesmo tempo, conforme Basílio, representantes do governo cubano divulgarão na feira seus voos de turismo pela Copa Airlines, a partir de Manaus (AM).

Exportações de arroz, castanha, café, milho e soja são conhecidas, mas a China, por exemplo, importa até sucatas de ferro brasileiras. Tradicionalmente esse País compra ferro produzido em Carajás (PA).

Desse espaço também participarão a Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero), Suframa, Sudam e o Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae).

A República Africana participará da feira e comemora em 25 de maio o Dia da África, coincidentemente no Brasil o Dia da Indústria.

Outros países desse continente enviarão conselheiros comerciais ao evento, entre eles, Angola, Burkina Faso, Namíbia e Nigéria.

Angola já conhece a Rondônia Rural, mas a Namíbia e Nigéria comparecerão pela primeira vez.

Em São Paulo, o superintendente Basílio Leandro encontrou-se com Rui Mucaje, presidente da Afro Chamber, câmara comercial que congrega 57 países com população total estimada em 1,2 bilhão de habitantes.

Fonte: Secom

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação