‘Momo’: saiba o que está por trás do perfil de WhatsApp que virou polêmica


Você já deve ter visto a imagem acima circulando pela internet. Trata-se da foto de um misterioso número de WhatsApp que viralizou nas redes sociais nos últimos dias. O perfil tem sido chamado de “Momo” e está envolvido em muito mistério e polêmica.

Pouca coisa se sabe sobre o tal perfil. No Twitter, há diversos relatos contraditórios. Há quem diga que o número envia imagens e vídeos perturbadores. Outras pessoas dizem que se trata de um chatbot, um robô virtual que emite respostas automáticas pré-programadas com base nas mensagens recebidas. Há também quem ficou sem resposta ao tentar um contato.

No YouTube, Facebook e no próprio WhatsApp começaram a pipocar correntes e histórias diferentes sobre a natureza e o objetivo do tal Momo. Há quem diga que o contato com o personagem resultou na instalação de um vírus no celular, outros dizem que houve pessoas sendo induzidas ao suicídio. Como é impossível rastrear a origem destes boatos, o ideal é tratar tudo como “fake news”.

Reprodução

O que se sabe com certeza é que a imagem que ilustra o tal perfil não é de um filme, de um demônio ou de uma pessoa deformada, como disseram alguns. E também não se trata de uma foto comum adulterada no Photoshop, como talvez possa parecer.

A foto mostra, na verdade, apenas uma parte de uma escultura japonesa. O autor da obra é Keisuke Aisawa e ela foi exibida pela primeira vez no museu Vanilla Gallery, em Tóquio, sob o nome de “Guai Bird”, inspirada numa lenda urbana japonesa.

Reprodução

De onde veio o nome “Momo”, ninguém sabe ao certo. Alguém achou uma boa ideia pegar uma foto de parte da escultura e espalhar mensagens assustadoras para mexer com a cabeça de jovens e viralizar com facilidade na internet. E, aparentemente, conseguiu.

Perigo real

Mas por trás do que parece ser uma simples brincadeira de mau gosto, pode haver um sério risco para a sua segurança online. Pessoas mal intencionadas estão usando a foto da escultura e o mistério em torno do personagem “Momo” para criar novos perfis. E estes, sim, podem enganar vítimas e roubar dados pessoais.

Emilio Simoni, diretor do Dfndr Lab, da empresa de segurança PSafe, diz que “muitas pessoas estão criando números novos com a foto do personagem e publicando. Não sabemos qual a intenção destes números novos, pode ser fraude ou estelionato.”

Já segundo Camillo Di Jorge, country manager da ESET e especialista em segurança da informação, o fato de o tal “Momo” ter sumido após um pico de popularidade e de ter sido descoberto pela imprensa é um sintoma típico de golpe como os que circulam frequentemente no WhatsApp.

O principal risco é de se tratar de um golpe de engenharia social (também conhecido como “phishing”). “Se isso for mesmo um grande chatbot, imagine uma máquina fazendo perguntas e coletando dados de contatos. É perigoso a partir do momento em que a gente não sabe aonde vão parar essas informações”, diz Camillo.

Num primeiro momento, o simples contato entre uma pessoa e o “Momo” não apresenta um risco imediato de contaminação por vírus, outra preocupação de muitas pessoas. Mas se você falar com o perfil e receber um link, é melhor não abrir. Este link, sim, pode induzir o usuário à instalação de um malware no smartphone ou PC, ou ainda coletar mais dados sigilosos.

De acordo com Emílio, a principal recomendação é: “não procurem adicionar o número e falar com este perfil”. “Na dúvida, se você já entrou em contato e a pessoa do outro lado te mandar instalar um aplicativo ou clicar no link, não faça isso”, completa. E, como sempre, é importante tomar cuidado ao repassar informações delicadas pela internet.

Fonte: OlharDigital

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação