Ministério da Integração libera primeira parcela para obras nas cidades atingidas pelas enchentes


A deputada Marinha Raupp recebeu nesta quarta-feira (21), das mãos do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, a portaria que autoriza a transferência dos primeiros recursos para o início das obras de recuperação de pontes, canais e bueiros nas cidades atingidas pelas enchentes do Rio Madeira e pelas fortes chuvas ocorridas 2013/2014.

Serão beneficiados os municípios de Porto Velho, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Pimenta Bueno, Cacoal e Costa Marques. A liberação do recurso é resultado de uma ação da deputada Marinha e do senador Valdir Raupp, de prorrogar o convênio junto ao Ministério e ao Governo do Estado de Rondônia, que prontamente apresentou o plano de trabalho, condição necessária para aprovação.

“Quero agradecer a determinação do ministro Helder, de cuidar do Brasil, neste processo de integração, para diminuir as desigualdades sociais, que nós da Amazônia tanto precisamos. Ele resgatou este projeto, que estava tramitando, na Defesa Civil, de restauração e recuperação daquilo que foi danificado nas enchentes. Vamos atender os municípios que sofreram com a maior cheia dos últimos 100 anos. O povo de Rondônia precisa saber que temos um ministro aguerrido, amazônida, que vem representando a nossa região e o nosso País”, comemorou a deputada.

As obras começam a partir da publicação no Diário Oficial da União e tem até 365 dias para serem concluídas. Os recursos, na ordem de R$ 7.578.501,30 correspondem a primeira parcela dos cerca de R$ 22 milhões assegurados pela deputada, no início deste mês. O cronograma de desembolso previsto para liberação do restante dos recursos será feito em mais duas parcelas.

Para o ministro Helder Barbalho, esta é uma oportunidade de garantir que estes recursos da Defesa Civil cheguem ao Estado para minimizar o sofrimento e dificuldades ocasionadas a época. “Contem sempre conosco. Esta é orientação do presidente Michel Temer, que possamos olhar sempre por todas as regiões do Brasil e possamos fazer com que nosso País seja melhor e mais justo. E para isso precisamos ter todas as regiões desenvolvidas”, disse.

Fonte: Assessoria

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação