Liderança do PSL dificultará projeto de Eduardo para virar embaixador nos EUA


Ele terá de se empenhar em pacificar o partido, perdendo foco para se viabilizar no Senado

A menos que em dois meses pacifique a bancada e viabilize um substituto aceito pela maioria dos 53 deputados, Eduardo Bolsonaro (RJ), como Líder do PSL, ficou ainda mais distante da sua designação para o cargo de embaixador do Brasil em Washington. Até porque, para exercer a liderança com o governo do pai e o momento exige, faltarão foco e tempo para articular a aprovação de seu nome pelo Senado.

Bolsonaro deixou nas mãos do filho a viabilização da sua escolha como embaixador. O presidente não pode passar vergonha no Senado.

Para ser bom líder, é preciso ter paciência e humildade, qualidades pelas quais Eduardo Bolsonaro não é exatamente conhecido.

Para ser bom líder, também é preciso autoridade. E Eduardo Bolsonaro chegou chegando, ao substituir doze vice-líderes.

Fonte: Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação