Liberdade, Igualdade e Fraternidade!


Um belo país de tradições em lutas pelas liberdades, que em agosto de 1789 fez sua Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. País de grandes movimentos sociais, de guerras revolucionárias e de conquistas.

Aberto à imigração, uma das maiores do mundo. A França concedeu asilos políticos a muitos brasileiros que ali ficaram num exílio de muito anos. Alguns em exílio voluntário.

Durante a revolução de 1964 muitos revolucionários brasileiros foram morar na França. Alguns começaram seus exílios no Uruguai e no Chile, outros pediram asilos políticos na Europa. Mas a França sempre os recebeu bem, até mesmo para os exílios voluntários. Poucos reclamaram da solidão. Uns até viveram com medo. Mas a França foi e sempre será a França, uma nação maravilhosa. A escola do mundo. Quem foi uma vez a França volta quantas vezes lhes forem possíveis

País de imensa cultura política, de artes e culturas diversas. Paris, Nice, Lyon, Marselha, Toulouse, Bordeaux, Cannes. São tantas cidades, com suas igrejas, castelos, museus, etc. Não dá para citar todas aqui. E cada uma tem suas belas histórias medievais, da guerra, do pós-guerra e contemporânea.

Terra da Joana D’Arc, que morreu queimada numa fogueira, na cidade de Rouen, em maio de 1431. Ali, o local e uma igreja em sua reverência. Filha de camponeses, liderou o movimento contra a ocupação inglesa na guerra dos cem anos. Santa Jeanne D’Arc, padroeira da França. A grande heroína, um símbolo nacional dos franceses.

Terra de Napoleão Bonaparte, nascido na Córsega, o general que se tornou imperador dos franceses e teve grande influência na Europa. Respeitado e admirado pelos franceses e historiadores.

Terra da moda internacional, Coco Chanel, Yves Henri Donat Mathieu-Saint Laurent, de Edith Piaff, François Truffaut, Jean-Luc Godard, Alexandre Dumas, Alberto Camus, Victor Hugo, Marcel Proust, Honoré de Balzac e François Marie Arouet (Voltaire), Brigite Bardot, Jean Paul Belmondo e Alain Dellon, e por aí vai.

E a gastronomia francesa, das mais simples às mais sofisticadas. Das baguetes mais gostosas e famosas do mundo. Dos bons vinhos e de uma centena de queijos de todos os tipos. Um país que sabe explorar a agricultura e o turismo. Dizem que o francês tem mal humor. Nunca vi isso nas várias vezes que ali fui. Mas pode acontecer, atender milhares de turistas, dotados de todos os humores possíveis, durante 365 dias, quem aguenta?

A França é mesmo bela em tudo e as citações aqui não chegam a micro porcentagem do que tem de pensadores, filósofos, cantores, atores e atrizes, músicos da melhor qualidade internacional.

Inúmeras viagens não vingam. Tem-se que morar por lá, numa boa temporada, para conhece-la mais. E olhe lá.

Pois é essa França que o ódio de um grupo ataca seu povo. Pois é essa França que um grupo de demônios agride de forma violenta, como se fosse o dono do mundo, como o que aconteceu há alguns meses atrás, e vem se repetindo, agora com essa tragédia em Nice.

Mundo cruel, mas prevalecerá sempre, pela força dos franceses, a Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Princípios que bem deveriam ser copiados e materializados por muitos países. Infelizmente não se pode incluir o Brasil nesses princípios. Ainda falta muito. O Brasil precisa sair da propaganda.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação