HADDAD SE PERDEU NA DERROTA


HADDAD SE PERDEU NA DERROTA

Deselegante e se lançou candidato no futuro, como se tivesse toda essa liderança. Não reconheceu que perdeu e não era mais hora para palanques. Derrotado, esqueceu que a campanha acabou.

Eu até havia esquecido do preposto de um presidiário. Para dar entrevista, levou um discurso pronto que leu para os jornalistas e sua claque, como se fosse um programa de televisão.

Não se faz mais um Leonel Brizola, um Carlos Lacerda, um Arthur Virgílio e até mesmo um presidiário que, com seu antigo carisma, sabia dizer o que o povo queria ouvir.

Levou para a entrevista sua claque, mas jamais será um estadista.

Não teve, como fazem os grandes democratas, a dignidade de reconhecer sua derrota e parabenizar o vencedor, criando um clima de paz.

Ao contrário, lembrou divisão de classes, preconceitos criados pelo seu partido, avocou a LGBT, enfim, procurou um apoio para aplausos da sua claque e ainda pediu a união de todos, em seu torno, apenas. E externou ódios. Frustrações por não ter conseguido a virada que aclamava por aí. O que veio mesmo foi uma virada na página da história política brasileira, que arrebentou com um projeto de poder eterno do seu partido.

Nem sequer soube ser um bufão.

Afirmou que o presidiário é inocente e “foi injustiçado”.

Ele também será “injustiçado”, brevemente, pelas suas traquinagens na prefeitura, quando chefiou o executivo da capital mais importante do país.

Eu já o havia esquecido, mas diante de suas bobagens, retornei aqui para contestá-lo e dizer: Haddad, o jogo acabou. Os 45% dos votos, não foram seus.

Parte foi de quem o indicou, outra parte, de partidos de esquerda e o resto, dos dependentes dos governos petistas.

Líder, reconheça-se, foi o ex-presidiário que já deve estar arrependido de ter-lhe indicado para concorrer à Presidência da República. E por falar nele, você já foi visitá-lo na cadeia para dar a notícia e, pelo menos agradece-lo?

Ou você continuará um poste?

Saiba que nem o Estado do seu Partido, que nunca elegeu Presidente da República, ouviu suas preces para a virada. No Acre, Jair Bolsonaro teve 77,22% contra a merreca de 22,78 para você, candidato. Isso é uma prova de que o eleitor acreano sempre teve dúvidas às administrações petistas federais.

O Presidente eleito Jair Messias Bolsonaro já foi cumprimentado por vários líderes mundiais, como dirigentes da Espanha, dos Estados Unidos, do México, da Argentina, do Chile, e até mesmo da Venezuela.

Enquanto você, coitado, se perdeu na derrota.

Carlos Esteves

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação