Governo suspende nomeações de novos presidentes do Iphan e da Fundação Palmares


O presidente Jair Bolsonaro entre Sérgio Camargo, no momento afastado na Fundação Palmares, e o secretário de Cultura, Roberto Alvim Foto: Reprodução

Nomeação da arquiteta e urbanista Luciana Féres para a presidência do instituto do patrimônio foi anulada horas após ter sido decretada

O governo federal suspendeu a nomeação do jornalista e militante de direita Sérgio Camargo para a presidência da Fundação Palmares em uma edição extra do Diário Oficial da União (DOU) publicada na noite de quarta-feira. Na mesma publicação, o governo anulou a nomeação de Luciana Féres para a presidência do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional (Iphan), horas após tê-la designado para o cargo.

Camargo havia sido foi nomeado no dia 27 de novembro para a presidência do órgão que é responsável pela promoção da cultura afro-brasileira. O ato foi suspenso no último dia 4, após o juiz Emanuel Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará, acatar um pedido de uma ação popular que indicava a incompatibilidade do jornalista para o cargo pelos seus posicionamentos em redes sociais. A Advocacia-Geral da União (AGU) chegou a recorrer da decisão .

Afinidade : ‘Gostei muito dele’, diz Bolsonaro sobre presidente suspenso da Fundação Palmares

Entre as publicações de Camargo que provocaram revolta estão declarações como de que não há “racismo real” no Brasil, que a escravidão foi “benéfica” para descentes de escravos e que o movimento negro precisa ser “extinto”.

A nova presidente do Iphan, Luciana Féres Foto: Reprodução/Lattes

A nova presidente do Iphan, Luciana Féres Foto: Reprodução/Lattes

Na mesma edição extra do Diário Oficial da União, o governo tornou sem efeito a nomeação da arquiteta e urbanista Luciana Féres para a presidência do Iphan . Ela havia sido designada na manhã do mesmo dia, para substituir Kátia Bogéa, no órgão responsável pela preservação do patrimônio cultural do Brasil.

A escolha de Féres para o cargo havia sido capitaneada pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio , chefe da pasta onde a secretaria especial de Cultura e suas entidades vinculadas como o Iphan estão alocadas desde novembro.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação