Governo de Rondônia dá mais um importante passo para melhorar a Saúde Pública com o PlanificaSUS


A implantação da metodologia do projeto PlanificaSUS – direcionando o fortalecimento para Atenção Primária à Saúde, proposta pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) em Regiões de Saúde das 27 Unidades Federativas – é apontada como medida importante que vai refletir positivamente no atendimento nas Unidades de Saúde com a atenção diferenciada à sociedade. O tema está na pauta de discussões que teve início na segunda-feira, 15, e prossegue nesta terça-feira, 16, com a realização do Workshop PlanificaSUS, a partir de 8 horas, no auditório da Faculdade Uniron do Porto Velho Shopping.

A Atenção Primária à Saúde tem sido uma grande preocupação dos gestores, sendo preciso o fortalecimento de atenção, assessorando os municípios na organização e na educação permanente de suas equipes.

Desenvolvido pelo Ministério da Saúde (MS) e execução do Hospital Albert Einstein, o PlanificaSUS tem como direcionamento as atenções para a organização e a integração em rede da Atenção Ambulatorial Especializada com a Atenção Primária. Assuntos como metodologia para organização da Rede de Atenção à Saúde, modelo de atenção às condições crônicas foram alguns dos temas debatidos na segunda-feira, tendo como ápice a assinatura do Termo de Compromisso com o projeto, com a presença do governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha; do prefeito de Porto Velho, Hildo Chaves; do Secretário de Estado da Saúde, Fernando Rodrigues Máximo; da consultora do Hospital Albert Einstein, Ana Paula; bem como de secretários de Saúde dos municípios envolvidos na região Madeira-Mamoré.

Projeto já está presente em 15 estados brasileiros. Coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), através da 6ª Regional de Saúde, em Rondônia está nas regiões Café (Cacoal), Central (Ji-Paraná), Vale do Guaporé (São Francisco) e Cone Sul (Vilhena). E, agora, começa a ser implantado da região denominada Madeira-Mamoré que abrange Porto velho, Nova Mamoré, Guajará-Mirim, Candeias do Jamari e Itapuã D´Oeste. Conforme definido pelo coordenador Regional de Saúde, Jarbas Bandeira, tende-se a criar um novo modelo de atendimento que pode evitar grandes complicações, ou seja, algo que deve ocorrer desde a Atenção Primária de Saúde.

Segundo explicou o coordenador Regional de Saúde, o Workshop PlanificaSUs é um mecanismo que garantirá a capacitação aos profissionais e, ainda, desenvolver a competência das equipes para o planejamento e organização da atenção à saúde. Pela importância e pelo peso do projeto, acredita-se que virá a contribuir de forma significativa para os compromissos de todos com a saúde da nossa população.

Segundo apontado pelo secretário Fernando Máximo, há a necessidade de se colocar em prática uma mudança de atitude e padronização, priorizado ações de prevenção e promoção da saúde de forma integral e contínua, buscando sempre melhorar a saúde e a qualidade de vida da sociedade. A importância da atenção primária não é baseada em equipamentos ou produtos sofisticados e de custos elevados, porém exige médicos e outros profissionais de saúde capacitados para a identificação de problemas prioritários de saúde, para garantir a adesão dos pacientes ao tratamento, promover adequadamente as medidas preventivas e de proteção de caráter coletivo (como a vacinação, combate aos vetores) e orientar as mudanças no estilo de vida que podem impactar na saúde.

“Sabemos que a atenção básica é prioritária. Quase tudo na Saúde não se consegue prevenir, mas, há situações que a atenção básica pode resolver possíveis complicações de algumas doenças sem onerosos do Estado. Então é isso, o PlanificaSUs, em parceria com Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde com a chancela de um hospital de grande porte reconhecimento internacional como o Hospital Albert Einstein, somado com a ajuda de todos os nossos servidores estaduais e municipais vamos fortalecer a atenção básica para que se evite situações que possam complicar a saúde da população. Vou dar outro exemplo que poderia ser evitado: nossas UTIs neonatais estão ocupadas e sempre aparece demandas que poderiam ser evitadas. Eu sempre pergunto qual o motivo da necessidade da vaga dessa UTI neonatal e boa parte das vezes é que a criança nasceu prematura e, na maioria das vezes, por consequência de infecção urinária, diabetes descontrolada que a mãe adquire na gravidez, fato que poderia ser evitado com a atenção básica”, explicou o secretário.

O workshop prossegue nesta terça-feira, 16, a partir das 8 horas, com debates de temas, tais como: a construção social da atenção primária à saúde e metáfora da casa; a organização da atenção ambulatorial especializada em rede com a atenção primária à saúde; o cenário de trabalho, apresentando mapa da região de saúde; exposição dialogada – aderi ao PanificaSus, e agora?; a formação de facilitadores e tutores.

A região Madeira-Mamoré (Porto velho, Nova Mamoré, Guajará-Mirim, Candeias do Jamari e Itapuã D´Oeste) é considerada o maior desafio na implantação deste processo, tendo a maior população do Estado, com destaque para o grande contingente indígena e ribeirinho que é atendido exclusivamente pelo SUS além da fronteira nacional e internacional que não raramente recorre aos serviços ofertados pelo Estado.

Serão formados 21 tutores (Estado e Municípios), 40 facilitadores, 2500 trabalhadores de saúde e administrativos, contemplando todas as categorias que atuam nos estabelecimentos de saúde.

As discussões visam alinhamento de estratégias que envolvam o trabalho em rede, remodelando o modelo de atenção primária e especializada discutindo a operacionalização da planificação e o papel do Estado e dos municípios nesse processo, com reflexão sobre a situação de saúde para atender às necessidades de saúde da população, melhorando os resultados.

As equipes do do Hospital Albert Einstein estarão atuando no treinamento dos servidores das unidades de saúde do município, tais como Renato Medeiros, José Adelino e Osvaldo Piana.

Fonte: Gov-RO

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação