Governo apresenta Plano Estratégico que reúne ações para os próximos 4 anos em Rondônia


Ações que primam pelo atendimento ao cidadão, com uma administração que garanta investimentos dos recursos públicos por meio de uma Saúde mais humana e acessível; uma Segurança Pública mais presente e resolutiva; bem como uma Educação que melhor prepare os estudantes. Essas e outras medidas fazem parte do propósito de planejamento e engajamento apresentados pelo Governo de Rondônia e inseridos no Plano Estratégico 2019/2023 centrado em promover a gestão eficiente, a melhoria do gasto público e a ampliação dos investimentos, visando à oferta de bens e serviços de qualidade ao cidadão. Resultado de um trabalho conjunto, o documento foi entregue ao governador do Estado, coronel Marcos Rocha, na manhã de quarta-feira, 4, durante solenidade de lançamento ocorrida no Teatro Guaporé, em Porto Velho.

Apresentado de forma ampla e detalhada pelo secretário-chefe da Casa Civil, José Gonçalves da Silva Junior, o Plano Estratégico é a ferramenta do governo para planejamento, monitoramento e avaliação da gestão no período, e foi elaborado a partir das contribuições técnicas da própria sociedade rondoniense. A iniciativa visa estabelecer metas anuais e objetivos para cada área de gestão, de forma transparente e eficiente.

Antes do secretário-chefe da Casa Civil explanar sobre o Plano Estratégico, um grupo de alunos do terceiro ano da Escola Major Guapindáia, denominado 3ºrão Einstein, lançou a pergunta: como será Rondônia do futuro? Eles mesmo afirmaram que, daqui a 10 anos, o que querem de convicção é que os bandeirantes de Rondônia coloquem a fé no futuro de quem se proporciona a mudança e melhorias aos jovens para que possam ter uma saúde, segurança e educação de boa qualidade.

O secretário-chefe da Casa Civil afirmou que o governador definiu a missão para que se buscassem indicadores e uma gestão de resultados que atendesse a sociedade. As medidas elaboradas farão do Plano Estratégico uma referência nacional de enfrentamento à corrupção, garantindo o equilíbrio das contas públicas, aumentando a eficiência e a qualidade da prestação do serviço público com o uso da tecnologia.

Na área da Saúde, por exemplo, as ações visam prevenir o adoecimento da população com acesso para prestar atendimento. Até mesmo a principal iniciativa do governo do Estado foi destacado pelo secretário, a construção do Hospital de Emergência e Urgência em Porto Velho, considerado um avanço para o setor somado com outras medidas apresentadas para o eixo da Saúde.

O Plano Estratégico foi destacado com uma ferramenta que abrange vários setores, apresentando o que considera batalhas que serão enfrentadas em busca do maior crescimento percentual entre os estados do Brasil e tornando Rondônia um dos estados mais competitivos do país.

O governador Marcos Rocha destacou as ações apresentadas no Plano Estratégico enfatizando, inclusive, ferramentas importantes para a Saúde, Segurança e Educação.

“O Plano Estratégico observa a todos os anseios da sociedade e que são possíveis, conforme o que prometi na campanha. Esse planejamento foi feito a várias mãos. Temos ações voltadas para o DER com as atenções para o escoamento da produção. Nenhum Estado vai para frente sem ter a melhoria da capacidade produtiva. No momento que o país passa por dificuldades, nós crescemos e, ao mesmo tempo, conseguimos reduzir em 40% só aqui em Porto Velho os crimes violentos e em 25% em todo estado de Rondônia. Então isso para nós é motivo de alegria. Eu sei que a nossa vontade, enquanto seres humanos, e fazermos com que tudo se resolva rapidamente. A gente quer hoje, mas existem ações que demandam tempo. Pode ser daqui a um ano, então assim foi o planejamento. Agora com planejamento sabemos de onde virão os recursos. Temos condições de ampliar a tecnologia para segurança pública e como melhorar a Educação. Temos a certeza absoluta que o nosso Estado está caminhando para um novo momento, um novo caminho, um novo Norte”, enfatizou o governador.

O Plano Estratégico foi formulado a partir de 7 eixos temáticos, sendo eles: gestão e estratégia, saúde, segurança, educação, cidadania, desenvolvimento econômico e meio ambiente, e desenvolvimento territorial. Para cada um deles foram definidas grandes batalhas, resultado-chave e inciativas.

Durante o evento foram prestadas honras ao legado do ex governador Jorge Teixeira, com homenagem à primeira mulher brasileira nomeada como secretária de Planejamento e Coordenação Geral e governadora de Rondônia, Janilene Vasconcelos de Melo. Ela recebeu do governador Marcos Rocha um exemplar do Plano Estratégico, bem como um ramalhete de flores das mãos da secretária da Seas e primeira-dama, Luana Rocha, em reconhecimento por sua contribuição como gestora e governadora ao então novo estado de Rondônia.

SAÚDE

O Plano Estratégico apresenta para a área de Saúde alguns desafio como a promoção da saúde para a sociedade, com a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças ainda na etapa da saúde primária; a ampliação da cobertura da rede materno-infantil para a redução da mortalidade de mulheres em idade fértil e de crianças de 1 ano de idade. As medidas visam buscar a redução de 16,7% para abaixo de 15% o índice das internações por condições sensíveis à atenção primária, bem como reduzir a mortalidade por doenças infecciosas e parasitárias.

A implantação da saúde digital em Rondônia também é descrita no Plano Estratégico, apresentando que a inovação e a intensificação do uso de tecnologia na prestação de serviços assistenciais são as principais ações para o aumentar a produtividade, a qualidade dos serviços e a gestões das informações as saúde.

SEGURANÇA

As estratégicas e batalhas para a área de Segurança Pública buscam fazer do estado de Rondônia o mais seguro da Região Norte. Os resultados-chaves visam reduzir a taxa de crimes violentos contra o patrimônio em 5% ao ano; reduzir o tempo resposta das ocorrências bomberística em 20%; reduzir o número de acidentes de trânsito em 10%.

Dentre as medidas apresentadas, também tem as que pretendem racionalizar o sistema prisional, com uso de tecnologias e estratégias pontuais para a ressocialização de preso, em especial relacionadas do trabalho, saúde e educação. O resultado-chave é buscar a redução do déficit carcerário; aumentar o percentual de presos que trabalham de 8% para 15%.

EDUCAÇÃO

As estratégicas e batalhas definidas no Plano Estratégico para a área de Educação buscam o objetivo de se ter o melhor ensino público do país, bem como a ampliação da Educação Profissional no Estado. Para tanto, os resultados-chaves seriam o aumento no Ideb do ensino médio da rede estadual até 2021; diminuir a evasão no ensino médio de 7,5% para 5%; matricular 10 mil estudantes nos cursos técnicos profissionalizantes e inscrever 36 mil jovens ou adultos nos cursos de formação inicial e continuada.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação