Escola Sementes do Araçá recebe espetáculo ‘O Dia da Caça’ de grupo artístico de São Paulo


A Secretaria Municipal de Educação de Porto Velho (Semed), por meio da Divisão de Arte e Cultura Escolar (Diace), promove o espetáculo circense ‘O Dia da Caça’, do grupo paulista ‘Las Cabaças’. A apresentação foi nesta quinta feira (21), às 09h, na escola Sementes do Araçá, localizada na rua Castro Alves, no bairro São Sebastião I, área Norte da cidade.

Cerca de 250 alunos da rede municipal deve prestigiar o espetáculo. O evento faz parte do programa de circulação da Petrobrás Distribuidora, financiado pela Secretaria Especial da Cultura/Ministério da Cidadania e conta com acessibilidade para surdos, com a presença de intérprete de Libras, o que proporcionará também a presença de alunos da Escola Bilingue.

“A peça conta a história das palhaças Bifi (Juliana Balsalobre) e Quinan (Marina Quinan) que já estavam famintas há três dias e passam uma noite na floresta seguindo rastros de bichos e procurando comida, mas, durante a caçada, se atrapalham e passam por situações embaraçosas. As atrizes estudaram muito a região amazônica, para se inspirar nos costumes e nas situações adversas. Conviveram com povos ribeirinhos e trouxeram para o espetáculo diversão e conhecimento. E queremos proporcionar isto para nossos alunos”, disse Andrea Melo, do Diace.

Mas a programação não para por aí, nesta sexta-feira (22/2), às 19h, haverá ainda uma apresentação especial para a comunidade do Bairro São Sebastião l, na praça local.

‘Las Cabaças’

As atrizes Juliana Balsalobre e Marina Quinan se formaram no Teatro-Escola Célia Helena de São Paulo, em 1995. Foram professoras de teatro para crianças e adolescentes na Casa do Teatro-SP e atuaram nos hospitais junto aos Doutores da Alegria de São Paulo.

Possuem três espetáculos em seu repertório: Semi-Breve, Divagar e Sempre e O Dia da Caça. Elas criaram o grupo Las Cabaças em São Paulo, em 2006, com o objetivo de pesquisar diferentes formas de intervenções nos espaços públicos e no cotidiano de comunidades de pequeno porte no interior do Brasil, visando à troca humana e cultural e a transformação das experiências teatrais por meio da linguagem do palhaço.

No caso do espetáculo “Dia de Caça” foram dias convivendo com as comunidades ribeirinhas para montar o espetáculo que já se apresentou em diversas cidades, principalmente da região Norte.

Comdecom

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação