Ensino Médio para área rural: governo vai criar Instituto Zilda Arns


Instituto Zilda Arns de Educação Rural será construído pela Santo Antônio Energia na área rural de Candeias do Jamari

Na tarde de terça-feira a Sessão Ordinária foi suspensa para que a secretária de Educação, Fátima Gaviolli, apresentasse em primeira mão a criação do Instituto Zilda Arns de Educação Rural (Izaer), que será construído em uma área de 29 hectares localizado em Candeias do Jamari.

A deputada Lúcia Tereza (PP) presidiu a sessão pela Comissão de Educação e Cultura, solicitando à secretária que realizasse a apresentação da proposta, que também contará com o apoio da Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri).

Secretaria de Educa__o apresenta na Assembleia proposta para cria__o de autarquia-15Mar16-Foto Jos_ Hilde-Decom-ALE-RO (4)A gestora da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Fátima Gaviolli, disse que a escola será de ensino médio, voltada ao empreendedorismo rural. Apresentou os gestores responsáveis pela criação e coordenação pedagógica da instituição. Concluiu afirmando que será um instituto, nos moldes da escola Abaitará, localizada em Pimenta Bueno.

O secretário da Seagri, Evandro Padovani, disse que a escola é um sonho para a área Rural e que vai preparar os jovens para o trabalho no campo com técnicas modernas de empreendedorismo, especialmente na região de Candeias, que tem vários assentamentos e possibilitará a capacitação dos jovens, promovendo a autoestima e a renda das famílias.

Disse que a secretaria em conjunto com o DER já iniciou a limpeza do terreno para receber a estrutura da escola, que contará como parceiros a Embrapa, Emater, Unir e Ceplac que auxiliarão com técnicos e capacitação.

O conselheiro de Responsabilidade Social da Santo Antônio Energia (SAE), Frei Phillip Machado, apresentou o projeto a ser construído em Rondônia, citando como exemplo escolas semelhantes já instaladas e com resultados positivos no Estado da Bahia.

A Casa Família Rural (CFR) Zilda Arns, será uma autarquia, afirmou, sem fins lucrativos, de natureza educacional, voltada a formação de jovens empreendedores rurais e a geração do conhecimento aplicado no campo.

A sede do empreendimento será no assentamento Flor do Amazonas, no município de Candeias do Jamari, com formação em nível médio, integrado ao profissionalizante em regime de alternância, formando a cada três anos, duas turmas de técnicos em agropecuária.

Segundo o Frei Phillip existem CFR em 30 países, em cinco continentes, com esta mesma concepção.

A ideia das casas é formar jovens agricultores, estimulando-os a permanência no campo, a partir de condições dignas de vida, buscando formar uma classe média rural capaz de empreender com alta produtividade e rentabilidade, tendo acesso ao conhecimento e a novas tecnologias.

A deputada Lúcia Tereza afirmou que esta é a primeira apresentação e que aguarda o envio do projeto final por parte do Estado a fim de aprovação na Assembleia.

Pela ideia inicial a SAE será responsável pela parte física, ou seja, a construção do prédio que será entregue para manutenção do governo estadual. A empresa também irá equipar e capacitar os monitores/professores da escola. Ao Estado caberá a manutenção diária e a contratação do corpo técnico e pedagógico.

Secretaria de Educa__o apresenta na Assembleia proposta para cria__o de autarquia-15Mar16-Foto Jos_ Hilde-Decom-ALE-RO (3)O deputado Aélcio da TV (PP) que esteve no lançamento da pedra fundamental para a construção da escola se disse preocupado com o tamanho da área, pois como a ideia é produzir em escala industrial acha-a pequena.

O representante da SAE disse que há outra área que o Incra está providenciando na margem oposta da BR 364 com 30 hectares. Desta forma se garantirá, mesmo não sendo o tamanho ideal de 100 hectares, a sustentabilidade da escola com campos experimentais e para a produção para consumo e abastecer a agroindústria instalada junto à escola.

O deputado Jesuíno Boabaid (PTdoB) afirmou não ser contra a escola, mas que pedirá que o governo do Estado encaminhe antecipadamente o quantitativo de cargos e de pessoal e o total de gastos com a criação da nova estrutura.

Fonte: Decom / ALE

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação