Conquista do voto feminino: Coordenadoria de Mulheres realiza pit stop


A Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (CMPPM) em parceria com o Conselho Municipal do Direito da Mulher realizam nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, um pit stop na confluência da Avenida Carlos Gomes com Brasília, para lembrar e conscientizar a população dos 84 anos do direito ao voto feminino.
A movimentação acontece das 08:30 às 10:00 horas. O voto é um direito básico para o pleno exercício da cidadania. No país, a conquista do voto feminino se deu no dia 24 de fevereiro de 1932.

Cmppm_sangue_800px_01“Em comemoração faremos esta movimentação para que nossos direitos sejam lembrados e para que haja a obtenção de novos. Na ocasião, distribuiremos um material que fala sobre a luta e vitória do voto feminino. E também panfletos com endereços e telefones de órgãos voltados para os direitos da mulher que o município disponibiliza. A conquista do voto feminino é um marco na nossa história. É preciso que as mulheres saibam exercer sua cidadania e votar com consciência para fazer valer essa conquista”, explica Vanusa Machado, coordenadora da CMPPM.

voto_feminino (2)O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em estudo-“Estatísticas de Gênero 2014”- aponta que a renda média das brasileiras corresponde a cerca de 68% da renda média dos homens. “Há ainda muito o que lutar e um dos desafios é a falta a igualdade de gênero no mercado de trabalho. Sabemos que o Brasil tem a posição de centésimo vigésimo quarto no ranking de cento e quarenta e dois países quando se trata de igualdade de salários por gênero”, finaliza a coordenadora.

História
O voto feminino no Brasil foi assegurado, após intensa campanha nacional pelo direito das mulheres ao voto. Antes o mesmo só era permitido às mulheres casadas, com autorização dos maridos, e às viúvas e solteiras que tivessem renda própria.
O voto feminino foi o primeiro direito conquistado e através dele muitos outros vieram. O Decreto nº. 21.076, de 24 de fevereiro de 1932, institui o Código Eleitoral Brasileiro e a data passa a ser um marco na história da mulher brasileira.

Fonte: Comdecom / Rebeca Barca

Fotos: Arquivo/Comdecom – Divulgação

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação