Coisas assim, todos os dias.


 Eu gostaria muito de ter sido repórter a vida toda. Foi minha primeira profissão. Descambei para outras, tantas quantos outros cursos também. Poderia tentar ser um historiador, desses que registram fatos verdadeiros, contra ou a favor dos leitores, mas não são doutrinadores.

O historiador é indispensável para a humanidade. Conhecer os fatos de uma determinada era, com isenção, imparcial para fatos e atos, serve de aporte ao conhecimento do presente. Pela história passam corruptos, ditadores, democratas, grandes homens preocupados com o futuro das gerações, filósofos, talentosos atores, cantores, músicos, escritores e por aí vai. Os olhos e os ouvidos do historiador acompanham tudo isso, que depois leva para o papel, cumprindo o seu papel.

Os historiadores são repórteres de uma época.  Pesquisadores, vão ao fundo nas causas e efeitos do comportamento humano.

Não me arrependo pelas profissões que exerci, mas louvo a criação de Johannes Gutenberg, gráfico alemão do século XV, o homem que reinventou a imprensa com suas modernas máquinas para época, tendo produzido a famosa e primeira “Bíblia de Gutenberg”, para o que levou uns cinco anos para completa-la.  Ele e o chinês Bi Sheng , um ferreiro e alquimista, que 14 séculos antes inventou a prensa global. Aliás, muitos contribuíram ou reivindicaram direitos de criação. E passando por muitos inventos posteriores, temos agora a grande rede, uma das criações maravilhosas dos americanos.

Essas maravilhosas descobertas nos mostram hoje o que o filósofo e educador canadense, Marshall McLuhan já previa quando utilizou um termo que encerrava o pensamento de que, pela própria evolução do conhecimento, o mundo se transformaria futuramente numa “Aldeia Global”. Dito e feito.  Hoje participamos de quase tudo que ocorre, de praticamente qualquer lugar do mundo.

E eis que hoje, ao ler o noticiário feito pelos bons repórteres vemos:

Trem bilionário da Copa pede mais R$ 600 mi para andar; União promete ajudar. Obra da Copa do mundo, até hoje não concluída (em Cuiabá)? Delação do ex-presidente Marcelo Odebrecht envolve Palloci, Mantega e a própria presidente-afastada; PT se agarra nas tetas da quarentena remunerada; são tantas com novidades. Quando teremos paz?

E cadê o VLT de Manaus, que nem do papel saiu? Mentiram para o povo com um projeto maravilhoso para receber jogos da Copa do Mundo…, mas, ficou tudo por isso mesmo.

Como o povo tem sido enganado por líderes que prometem e não cumprem. Comandados por Lula, todos estavam lá, no dia do sorteio. Foi um dia de euforia para os brasileiros. Depois disso, obras inacabadas, superfaturadas, omissões nos projetos, regimes diferenciados de licitação, corrupção, amparados por decisões do Planalto e contrariando objetivos da Lei 8666/93. etc. E a presidente-afastada e o seu mentor, desmentindo acusações de empresários e políticos que sempre estiveram ao seu lado, e hoje, instrumento dos “capazes de tudo”, são desqualificados pelos seus principais beneficiados, à época. E pelo que se infere, política e pessoalmente.

Pois é, coisas assim aparecem todos os dias. Parecem almas que muitos não acreditam, mas que elas existem, existem.***

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação