Brasília vai produzir biodiesel com óleo de fritura


Dando continuidade às ações do Projeto MOVER (Meu Óleo Vira Energia Renovável) representantes da Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene), da Embrapa Agroenergia e da Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal) organizaram uma visita à primeira usina de biodiesel do Distrito Federal que utilizará óleo residual para produção do biocombustível.

Participaram da visita, nesta terça-feira (16), o secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Edward Madureira e a coordenadora-geral de pesquisa do MCTI Sonia da Costa; o Secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do DF, José Guilherme Tollstadius Leal; o chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Mobilidade, Moisés do Espírito Santo Junior.

BiodíeselDurante o encontro, o diretor superintendente da Ubrabio, Donizete Tokarski, destacou o papel da unidade de produção que vai além do aspecto ambiental. “O funcionamento dessa usina traz diversas possibilidades de uso, tanto de inclusão social, para coleta de óleo incorporando cooperativas, como de cunho ambiental, e também para o desenvolvimento de novas tecnologias”.

O presidente da Caesb, Maurício Luduvice, ressaltou a necessidade de “colocar a mão na massa” para que a unidade comece a funcionar e que sua operação seja constante. Segundo o chefe adjunto da Embrapa Agroenergia, Guy de Capdeville, o próximo passo agora é desenvolver um plano de trabalho para início das operações, para que a produção seja autossustentável.

Outro ponto abordado foi a importância de aumentar o uso de biodiesel no Brasil. Atualmente, todo o diesel comercializado no Brasil deve conter obrigatoriamente 7% de biodiesel (B7). Mas a expectativa é que este percentual aumente. Em tramitação na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 3.834/2015 prevê que a mistura obrigatória chegue a B10 já nos próximos anos.

Também estiveram presentes o gerente de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Caesb, Vladimir Puntel e a assessora Raquel Brostel.

MOVER
O descarte incorreto do óleo degrada o meio ambiente e gera impactos econômicos para o cidadão. De acordo com a Caesb, são gastos cerca de R$ 500 mil todos os anos para filtrar o óleo que é descartado no ralo.

O MOVER (Meu Óleo Vira Energia Renovável) é um projeto realizado pela Caesb, Embrapa Agroenergia e Ubrabio para promover e estimular a coleta do óleo de fritura usado no Distrito Federal e transformá-lo em biodiesel, um combustível limpo e renovável.

Além da produção ecológica a partir de resíduos, o uso do biodiesel misturado ao diesel fóssil reduz a emissão de gases de efeito estufa. Um ônibus circulando em Brasília com a mistura B20 evitaria a emissão de até 18 toneladas de CO2 por ano, o que equivale ao plantio de 132 árvores.

Fonte:  Ubrabio

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação