Biblioteca recebe doação de mais de cinco mil livros


A Biblioteca Municipal Francisco Meirelles, nesta recebeu esta semana a doação de uma grande quantidade de livros. Cerca de cinco mil obras, de gêneros diversos como literaturas brasileiras e estrangeiras, livros infantojuvenis, atlas, dicionários e outros, foram somadas ao acervo municipal.
O doador, Paulo Bacalhau, é ex-proprietário da Livraria Nobel, que encerrou as atividades das duas filiais que funcionavam na cidade. Segundo explicou Adson Kleber, diretor da Francisco Meirelles, o doador procurou negociar as obras e não conseguiu, para não perder os livros realizou a doação. “Por um lado, é uma boa notícia o recebimento dessas obras, no entanto, há também um aspecto muito negativo, que é o fato de uma livraria de grande porte não conseguir manter suas atividades comerciais em Porto Velho. Isso demonstra que a população não está lendo ou que, pelo menos, não esteja adquirindo livros. De qualquer forma é triste de se ver”, destacou.
Além dessa grande doação, a Biblioteca receberá em breve novas obras que estão sendo providenciadas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). A licitação está em fase de conclusão. Sessenta mil reais em novas aquisições enriquecerão o acervo da Francisco Meirelles. A Biblioteca também recebeu nesta semana da Semed a reforma da parte de refrigeração de ar, além disso, está aguardando sessenta novos armários que já foram comprados e estão recebendo o registro de tombamento da Semed. Biblioteca_doacao_800px_02
A Biblioteca Municipal Francisco Meirelles completou 40 anos de fundação neste ano e com relação à parte estrutural deu importantes passos. Além dos acréscimos ao acervo, que atualmente conta com sessenta mil títulos entre periódicos, livros e outros, foram desenvolvidos os espaços especiais, que são a sala de Braile, a sala de literatura infantil, a sala de literatura juvenil, a sala de literatura regional e a sala dos periódicos. Muitos parceiros têm colaborado com sua manutenção e desenvolvimento, como são os casos da Defensoria Pública, TRT, Ministério Público, Exército e outros, e diversos materiais têm sido adquiridos com esses apoios.
Cerca de três mil usuários estão cadastrados em seus arquivos e, mais ou menos, duzentas pessoas utilizam diariamente suas instalações, contudo, o diretor da Biblioteca ainda vê como muito tímida a relação da sociedade para com sua principal biblioteca. “Não estamos mal, mas deveríamos estar muito melhor. Porto Velho é uma capital de estado, com algo em torno de quinhentos mil habitantes. Infelizmente, a comunidade ainda acessa pouco esse espaço público e isso demonstra que há sim uma deficiência de leitores. Precisamos que todos os setores sociais, principalmente o poder público, invistam mais no incentivo à leitura. Assim, peço aos portovelhenses para que valorizem mais essa biblioteca municipal, que pertence a todos nós”, afirmou.
Por Renato Menghi | Fotos: Medeiros

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação