Audiência de instrução legislativa busca agilidade na conclusão de obras da Caerd


O deputado Jesuíno Boabaid (PMN) realizou na tarde desta quinta-feira (5), no Plenarinho da Assembleia Legislativa, audiência de instrução legislativa com representante da Caerd e município para discutir a execução de obras por parte da companhia que não são finalizadas, provocando transtornos à população.

Boabaid informou que recebeu uma carta da Associação dos Moradores do Residencial Vitória, que encaminhou manifesto reclamando da falta de conclusão dos serviços da Caerd. “Eles elogiam a realização de obras para levar água e esgoto à população, mas reclamam no atraso para a conclusão e fechamento das obras”, afirmou Jesuíno.

O coordenador técnico da Caerd e obras do PAC, Uilton Ferreira Azevedo Júnior, explanou que não são obras da Caerd, mas do PAC em Porto Velho, para ampliação das redes de água.

Ele explicou que obras neste sentido causam estes transtornos, devido à demora na recomposição asfáltica. O atraso, segundo ele, se deve ao fato de os materiais utilizados atualmente serem incompatíveis com o usado no passado.

Conforme Uilton Júnior, em ruas que não tem asfalto foi solicitado à empresa que retorne e faça a compactação para que não cause mais transtornos à população. Ele deixou com o parlamentar um cronograma de atividades de ruas com previsões de datas para acompanhamento, que depende do clima para cumprimento da agenda. Novas obras segundo Uilton Júnior, terão prazo de 15 dias para a abertura e fechamento da obra.

O secretário de Obras do município, Tiago Danbros, falou da questão da compactação do material que acaba ondulando após a colocação do asfalto, que segundo ele é em decorrência da acomodação do terreno. Danbros também pediu que os locais em que a Caerd fizer manutenção, sejam comunicados ao município para que possa executar a recomposição.

A vereadora Ada Dantas (PMN) disse que os trabalhos da Caerd/DER/Prefeitura devem ser sintonizados e informar com celeridade para que os buracos não fiquem expostos, gerando reclamações dos moradores.

O fiscal de posturas do município, Rainey José Viana, informou que em Curitiba, no mesmo tipo de obra, os equipamentos são diferentes e este tipo de problema não ocorre. “Aqui as empresas reutilizam o material que foi retirado, o que acaba por dar problema”, disse, acrescentando ser preciso cobrar das empresas agilidade na prestação de serviços e utilização de maquinários e materiais adequados.

O deputado Jesuíno pediu ao representante da Caerd o encaminhamento das cópias dos contratos para que se possa acompanhar o andamento das obras e o que consta em cada uma, para poder cobrar das empresas prestadoras de serviço.

Uilton Júnior também informou que está havendo um entendimento entre a Caerd e Semisb para a execução das obras evitando cortar ruas com asfalto novo, priorizando a colocação da tubulação antes do asfalto.

O deputado Jesuíno agendou para a próxima quarta-feira (11), às 16h30, nova instrução com a participação do DER para apresentação do cronograma de obras em Porto Velho e discussão de um plano de cooperação com o município.

Fonte: ALE/RO – DECOM

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação