1872: Mulher foi candidata quando elas ainda não podiam votar


Charge de Victoria Claflin Woodhull

No ano de 1872, uma época em que as mulheres americanas ainda não tinham direito ao voto, Victoria Woodhull (1838-1927) se tornou a primeira mulher a concorrer à Presidência dos EUA.

Candidata pelo Partido da Igualdade dos Direitos, a militante em favor do sufrágio feminino, da liberdade sexual e do direito ao divórcio tinha pela frente o republicano Ulysses Grant, que buscava a reeleição.

Assim como a democrata Hillary Clinton, que disputa a Casa Branca contra o empresário Donald Trump, Victoria, então aos 34 anos, viu seu casamento como tema dos ataques de seus rivais.

Atacada também pelos seus ideais, a candidata estava presa no dia do pleito por ter rebatido um pastor que a chamou de indecente. Apesar de seu feito ser histórico, não existem registros de quantos votos ela teve. Já Grant conseguiu se reeleger.

Victoria e sua irmã foram ainda as primeiras mulheres corretoras de títulos em Wall Street e também fundaram um jornal.

Mudou-se para o Reino Unido no final da década de 1870, onde viveu até morrer, aos 88 anos. Nunca pôde votar para presidente dos EUA, onde o direito das mulheres ao voto só foi reconhecido pela Constituição em 1920.

0 Comentário

Nenhum comentário

Seja o primeiro

Deixe um comentário

Ao clicar em ENVIAR, aguarde nossa avaliação